Notícias

10 de Maio de 2018

Curso de fissuras atrai para Lajeado profissionais e especialistas de todo país

O Curso Teórico-Prático de Fissuras Labiopalatais, promovido pela FUNDEF Lajeado, está na quarta edição. O evento é organizado pelos doutores Kleber Seabra e Marco Aurélio Lopes Gamborgi.

Neste ano são quatro palestrantes convidados, o professor Diógenes Laércio Rocha, Assistente Doutor do Hospital das Clínicas na Disciplina de Cirurgia Plástica da Faculdade de Medicina da USP e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. Rogério Belle de Oliveira Cirurgião–dentista mestre e Doutor em Cirurgia e Traumatologia Buco Maxilo Facial, a fonoaudióloga Midori Hanayama, com mestrado pela USP, especialização pela Universidade de Kyoto (Japão), professora de Pós-Graduação no Cefac - Saúde e Educação, membro do Conselho Multidisciplinar e fonoaudióloga voluntária da Operação Sorriso no Brasil e o Dr. Fabrício Valarelli mestrado e doutorado pela FOB-USP - Bauru – SP, Pós-doutorado pela University of Toronto – CA, professor do Programa de Mestrado Uningá - Maringá - PR. Além do colombiano Julian Trujillo, com experiência em cirurgia plástica facial reconstrutiva desde 1994.

O presidente de honra do curso, o médico Wilson Dewes explicou como surgiu a entidade em Lajeado, há vinte e sete (27) anos, e o que motiva o trabalho de reabilitação. "Quem se dedica ao fissurados são pessoas diferenciadas, pois o retorno para a alma é enorme, basta olhar para o sorriso de uma criança, depois que passou pela reabilitação."

Kleber Seabra destacou o trabalho da FUNDEF, instituição que atende quase 70% dos pacientes do Rio Grande do Sul. Ele falou ainda sobre o curso, cuja intenção é orientar e estimular colegas de todos os níveis na abordagem e no manejo dos pacientes portadores de fissuras labiopalatais. Já Marco Aurélio expôs toda a evolução do processo cirúrgico desde 1972 até agora e a necessidade de profissionais treinados para atender os fissurados.

Diógenes apresentou um estudo realizado em duzentos e um (201) centros no exterior. De acordo com o levantamento, foram encontrados cento e noventa e quatro (194) protocolos de tratamento baseados em evidências. "O estudo apontou que os melhores centros contam com equipes multidisciplinar e cirurgiões experientes na área de fissuras labiopalatais."

A programação inclui ainda palestras com profissionais que atuam na FUNDEF. O presidente da entidade e cirurgião pediátrico Alain Viegas, afirmou que o profissional precisa estar preparado para tratar as patologias de diferentes formas. A nutricionista Sheila Vidor falou sobre os cuidados com alimentação, o peso e o tratamento nos casos pré e pós-operatórios.

Rodrigos Matos que coordenado a equipe de ortodontistas da FUNDEF, apresentou técnicas usadas para corrigir problemas na mandíbula e na dentição. O cirurgião bucomaxilofacial Henrique Telles de Oliveira  frisou que é preciso avaliar constantemente os resultados e os cursos são uma ótima oportunidade de renovação e aprimoramento.

Renata Piacini esclareceu a importância da psicologia no tratamento de pacientes e familiares. Rosemeri Alessio falou sobre o papel da assistente social e Paloma Campillay  contou sobre sua experiencia como fonoaudióloga da FUNDEF. Amanhã estão previstas aulas práticas com a demonstração de cirurgias ao vivo e gravadas no Hospital Bruno Born e Clínia Wilson Dewes.O curso termina no sábado, dia 12 de maio.